YOGA: A UNIÃO COM O DIVINO

YOGA: A UNIÃO COM O DIVINO

“If the Sun was afraid to shine we would all be death.”

O nascimento do Yoga parece ter várias origens e é certamente ainda um mistério. Existem até descrições que este teve origem no início da civilização.

A ciência do Yoga teve a sua origem há milhares de anos, muito antes das primeiras religiões ou sistemas de crenças nascerem.

No conhecimento iogue, Shiva é visto como o primeiro iogue ou Adiyogi, e o primeiro Guru ou Adi Guru.

A sua origem foi transmitida oralmente através da recitação de textos sagrados – os Vedas – e só mais tarde, é que estes foram transcritos em folhas de palma que facilmente eram destruidas ou danificadas.

“O Yoga propriamente dito teve origem há 5.000 anos, no entanto, muito investigadores reconhecem que poderá ter até mais de 10.000 anos.”

YOGA: A UNIÃO COM O DIVINO© Marichi Domingez e Adrina Oliveira

Os símbolos fálicos da Deusa mãe são sugestivos do Tantra Yoga.

A presença do Yoga está disponível nas tradições folclóricas, na civilização do vale do Indo, na herança védica e dos Upanishads, nas tradições budista e jainista, nas darshanas, nos épicos de Mahabharat e Ramayana, nas tradições teístas das Shaivas, Vaisnavas e nas tradições tântricas.

Além disso, houve um Yoga primordial ou puro que se manifestou nas tradições místicas do sul da Ásia. Esta foi a época em que o Yoga estava a ser praticado sob a orientação direta de um Guru e o seu valor espiritual recebeu uma importância especial.

Era uma parte de Upasana e yoga sadhana que se encontrava embutida em seus rituais; tendo sido dado um maior relevo em olhar o Sol, durante o período védico.

YOGA: A UNIÃO COM O DIVINO© Marichi Domingez e Adrina Oliveira

A prática de “Surya namaskara” pode ter sido inventada mais tarde devido a essa influência. O pranayama fazia parte do ritual diário e oferecia a oblação.

Embora o Yoga estivesse a ser praticado no período pré-védico, o grande sábio Maharshi Patanjali sistematizou e codificou as práticas existentes do Yoga, seu significado e seu conhecimento, relacionados através de seus Yoga Sutras.

Depois de Patanjali, muitos sábios e mestres do Yoga contribuíram para a preservação e desenvolvimento do campo através de suas práticas e literatura bem documentadas.

YOGA: A UNIÃO COM O DIVINO© Marichi Domingez e Adrina Oliveira

YOGA E SEUS FUNDAMENTOS

A prática do Yoga é muitas vezes mal interpretada, sendo que a maioria das pessoas é atraída pelas posturas (que de facto têm a sua arte e beleza).

No entanto, o Yoga significa muito mais do que isso e é dividido em 8 ramos:

YAMA – Restrições, disciplinas morais ou votos morais;
NIYAMA – Deveres;
ASANA – Postura;
PRANAYAMA – Técnicas de respiração;
PRATYAHARA – Abstracção dos sentidos;
DHARANA – Concentração, foco mental;
DHYANA – Absorção Meditativa;
SAMADHI – Iluminação;
A prática do Yoga leva ainda à aquisição dos chamados sidhis:
  • Conhecimento das vidas passadas;
  • Conhecimento do que se passa na mente de outras pessoas;
  • Suspensão da sua perceptibilidade visual (o yogi torna-se invisível);
  • Suspensão da perceptibilidade auditiva, olfativa, tátil, etc.;
  • Previsão do momento da própria morte;
  • Imortalidade;
  • Força de um elefante e outros animais;
  • Conhecimento do universo;
  • Conhecimento da organização das estrelas;
  • Conhecimento sobre o movimento das estrelas;
  • Conhecimento da constituição estrutural e funcional do corpo;
  • Cessação da fome e da sede;
  • Poderes sobrenaturais da visão, audição, olfato, tato e paladar;
  • Poder da levitação;
  • Domínio do fogo;
  • Habilidade de deslocar-se pelo espaço;
  • Mestria sobre os cinco elementos;
  • Redução do seu tamanho;
  • Domínio dos órgãos dos sentidos;
  • Onipotência e onisciência.

© Boho Beautiful

A prática física pode e deve conduzir a uma prática espiritual. Até esta, deve ser feita com devoção (bhakti), podendo ser algo abstrato e não propriamente focada para um Deus.

Não existe um só veículo para se atingir o Samadhi (União/Iluminação divina), existem vários métodos para se chegar lá, nomeadamente através do uso de algumas plantas, como é descrito nos Yoga sutras.


YOGA: A UNIÃO COM O DIVINO
YOGA: A UNIÃO COM O DIVINO
YOGA: A UNIÃO COM O DIVINO
YOGA: A UNIÃO COM O DIVINO
YOGA: A UNIÃO COM O DIVINO
PlayPause
Slider

Rodrigo Luciano Professor de Yoga e formado em Medicina Tradicional Chinesa, desde 2012. Em 2008, após alguns anos ligado aos desportos e à competição, decidiu largar tudo e começou a estudar a filosofia do Yoga. Logo de seguida, começou a praticar Asanas (posturas) em casa. Em 2009, decidiu começar a praticar mais seriamente e dedicou-se à prática disciplinada de Ashtanga Yoga, sobre a alçada de Isa Guitana Wong, ao ouvir o mantra de abertura da prática, sentiu logo que esta seria a sua prática. A música, dança, filosofia e nutrição são também outras paixões de Rodrigo.

Instagram
View this post on Instagram

A post shared by Rodrigo Luciano (@ra_movement) on