MELODIA DE BENGUELA

Indira Grandê

Há mulheres que inspiram. E Indira é uma delas. O seu je ne sais quoi carregado de liberdade, criatividade e boémia tornam-na um exemplo para muitas feministas inveteradas e não só.

Fomos descobrir mais sobre o seu percurso recheado de sucessos em Angola e além fronteiras.


Indira Grandê© Indira Grandê


Indira Soraia Paiva dos Santos mais conhecida por Indira Grandê é artista, cantora, poetisa e escritora angolana. Nasceu a 9 de Março de 1992, em Benguela.

Licenciada em Ciências da Comunicação na Universidade Autónoma de Lisboa, frequentou o curso de Design no IADE Creative University, passando a sua infância em Portugal, numa aldeia em Monte Redondo (Leiria).

Escreveu três crónicas no Jornal de Angola “A cidade dos porquês”, “Um Ataque pessoal a Camões” e “Por Benguela Acácia e prá Benguela Morena”.


Indira Grandê© Indira Grandê


Atualmente colabora com o Portal de críticas e documentação de questões pós-coloniais e transatlânticas: BUALA. “Desburocratizar Angola”, “O Obituário”, “DANGEREUX, um bairro de nome (quase) francês”, “Catumbela das Conchas”, “Cine Nimas 500” são algumas das crónicas que farão parte da sua 1ª obra literária.

Começou a escrever aos seis anos de idade, incentivada pelos livros infantis, cinema, teatro e pelas Bibliotecas Ambulantes do Centro Escolar de Monte Redondo, em Leiria. Deu os seus primeiros passos na música no concurso de Karaoke colegial, onde ficou em primeiro lugar representando o Colégio Dr. Luis Pereira da Costa, no concurso final.


Indira Grandê© Indira Grandê | Cinema Nimas


Em 2007, regressa a Angola à sua cidade natal Benguela, lugar onde terminou o ensino secundário. Viveu durante 6 anos num cinema no Lobito “Cine Nimas 500”. A sua sensibilidade artística e humanista provém de sua mãe Lisete Paiva que na altura trabalhava nas Nações Unidas e a levou a conhecer as “entranhas” do Sul de Angola. Ao longo desse período cantou covers em bares, restaurantes e hotéis no Lobito e em Benguela.


INDIRA GRANDÊ | MELODIA DE BENGUELA
INDIRA GRANDÊ
INDIRA GRANDÊ | MELODIA DE BENGUELA
INDIRA GRANDÊ | MELODIA DE BENGUELA
INDIRA GRANDÊ | Tipografia Coriimba
INDIRA GRANDÊ | MELODIA DE BENGUELA
INDIRA GRANDÊ | MELODIA DE BENGUELA
INDIRA GRANDÊ | MELODIA DE BENGUELA
INDIRA GRANDÊ | MELODIA DE BENGUELA
INDIRA GRANDÊ | MELODIA DE BENGUELA
INDIRA GRANDÊ | MELODIA DE BENGUELA
INDIRA GRANDÊ | Tipografia Coriimba
PlayPause
Slider

Foi atleta de basquetebol da Casa Pessoal do Porto do Lobito, participando em dois campeonatos nacionais no Huambo e no Lubango.

Em 2018, Indira Grandê foi convidada para a exposição da artista portuguesa Rita GT, com o projeto “Escola ao lado”.

Participou na exposição coletiva Fuckin’ Globo, em Dezembro de 2018, em Luanda, organizada pelo artista plástico Kiluanji Kia Henda e Thó Simões. No quarto 115 “O Neonato” Indira explora a narrativa de mulher, mãe e artista com performance, instalação, poesia e música.


Indira Grandê© Indira Grandê


Indira Grandê