TÓQUIO 2020: JAPÃO TRANSFORMA “LIXO ELETRÓNICO” EM MEDALHAS OLÍMPICAS

Nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2020, em Tóquio, as medalhas vão ser totalmente produzidas a partir de desperdício electrónico.

O objetivo passa por reutilizar metais preciosos de telemóveis, computadores, entre outros gadgets que já não têm “remédio”.

Desde Abril de 2017 que a campanha “Tóquio 2020” está em curso, a encorajar a população e empresas japonesas a doarem dispositivos electrónicos inutilizados.

© Hello Giggles

A iniciativa já conseguiu as 2.7 toneladas de cobre necessárias para as medalhas de bronze, assim como já foram angariados a prata e o ouro necessários (segundo a organização), para garantirem a produção de todas as medalhas.

© Project Earth

A Tóquio 2020 pretende recorrer exclusivamente às energias renováveis para fornecer electricidade aos recintos e à Aldeia Olímpica, bem como 65% de todo o desperdício gerado deverá ser reciclado ou reutilizado.

Quanto à equipa olímpica do Japão, a roupa reciclada irá ser a grande indumentária. A marca Asics, responsável pelo equipamento dos desportistas japoneses, procura recolher 30 mil peças de roupa utilizadas por atletas de diversas modalidades e competições.

© Newsweek