Cuerama – “Sem deixar ninguém para trás”

PPodemos afirmar que foi amor à primeira vista, por todos os motivos e mais alguns.Fora a afinidade com o projecto social, os seus valores e missão, o contexto local onde tudo começou – a Aldeia Cuerama, no município da Quibala, na Província do Cuanza Sul (Angola) – levou-nos a um interesse desmedido para sabermos mais e quem sabe, num futuro próximo, darmos um contributo mais efectivo, a um trabalho fascinante nascido há 5 anos, pela mão de Olga Albuquerque, a sua fundadora.

“A Fundação Cuerama e o seu primeiro projecto, o Projecto Cuerama, foram criados após constatação, por Olga Albuquerque, numa comunidade, de um nível de desenvolvimento muito baixo, resultante da falta de cobertura de necessidades básicas em áreas como saúde, má nutrição, educação entre outras.”

PlayPause
Slider

O Projecto Cuerama visa promover o aumento de esperança de Vida dos habitantes da Aldeia Cuerama e aldeias vizinhas realizando diagnósticos participativos junto das comunidades de forma a identificar os problemas existentes, para juntos, encontrarem as soluções.

Na sequência do Projecto Cuerama, tornou-se inevitável avançar com uma estrutura através da qual fosse possível concretizar de forma profissional e responsável, com organização e determinação. Foi nesta medida, dado corpo a uma ideia que surge a criação de entidade jurídica de direito angolano que, com conhecimento da realidade concebeu os seus Estatutos à luz das necessidades actuais do País. Permite-se assim, envolver Parceiros nacionais e internacionais que acreditem na Instituição e nos projectos a desenvolver, partilhando um mesmo valor e interesse “trabalhar em prol das comunidades mais vulneráveis de Angola”.

1.      Quais    os    principais    desafios    da    Cuerama    no    arranque    do    projeto?

O factor desconfiança por parte da comunidade da Aldeia Cuerama e das autoridades tradicionais locais existiu no início uma vez que não entendiam a necessidade das crianças frequentarem a Escola, nem o interesse em reiniciar a produção de produtos locais. Houve resistências que foram ultrapassadas em diálogo. Pouco a pouco, e com o envolvimento da comunidade no plano estratégico do Projecto, afirmou-se a confiança entre todos os actores. A comunidade, com a organização de “campanhas” para construção dos adobes para a Escola, passou a ser parte determinante do Projecto e como tal a aceitá-lo.

Sem o envolvimento da comunidade e das autoridades locais o Projecto Cuerama não teria sido bem sucedido.

“As merendas escolares diárias servidas aos alunos, permitiram que as crianças frequentassem a Escola em vez de estarem na lavra, aumentando assim a taxa de assiduidade.”

A distância entre a sede da Fundação em Luanda e a Aldeia Cuerama (localiza-se a 355 Km de Luanda, junto à fronteira com o Bié) e estradas em más condições agravadas durante o período de chuvas (estão intransitáveis em metade do ano), provocam dificuldades na logística quer de pessoas e quer de bens.

Embora não tenhamos as melhores condições para facilitar o fluxo interno, mas, como diria Galileu Galilei “E, no entanto, ela move-se”, ou seja, a resiliência da Fundação Cuerama, e a criatividade dos seus colaboradores permitiram continuar a concretizar e implementar com as populações os objectivos inspiradores da sua criação.

“Chegar onde mais ninguém chega e dar voz a quem não a tem”

2 . Quais os principais desafios na atualidade?

Durante o COVID transformámos o problema numa oportunidade.

O Covid 19 parou o Mundo mas o Mundo não nos parou e, como em todas as comunidades rurais mais expostas e mais frágeis, também na Aldeia Cuerama as aulas foram suspensas em Março de 2020, tendo permanecido naquela comunidade 10 professores e 520 alunos, sem acesso a educação e formação. O que mais custou foi não poder servir o almoço quente diário aos 600 beneficiários directos do projecto devido às restrições impostas, mas os produtos da horta estão a ser distribuídos pelos Professores e colaboradores na Aldeia.

“Foi dinamizada a oficina do sabão artesanal para ser distribuído pela comunidade. A construção do edifício da Biblioteca avançou bastante.”

Os Professores organizaram-se com alguns membros da comunidade e organizaram campanhas de cuidados a ter durante a Pandemia e fizeram, junto de cada agregado familiar, um levantamento das necessidades.

De igual modo, os Professores aproveitaram a interrupção das aulas para fazerem o levantamento da população das aldeias, cujas crianças estudam na Escola, e assim, aproveitar-se a informação obtida para análise estatística e melhorias do Projecto.

As sugestões mais frequentes foram o acesso a dados via satélite e a construção do Posto Médico.

PlayPause
Slider
3. E no futuro, relativamente aos objetivos estabelecidos pelo Desenvolvimento Sustentável até 2030, onde é que a Cuerama chegará?

Os objectivos da Fundação Cuerama estão totalmente alinhados com a maioria dos Objectivos do Desenvolvimento Sustentáveis das Nações Unidas (ODS):

    • ODS 1: Acabar com a pobreza em todas as formas, em todos os lugares;
    • ODS 3: Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos;
    • ODS 4: Assegurar a educação inclusiva, equitativa e de qualidade e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos;
    • ODS 5: Alcançar a igualdade de género e empoderar todas as Mulheres e meninas;
    • ODS 8: Promover o crescimento económico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos;
    • ODS 9: Construir infra-estruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação;
    • ODS 10: Reduzir a desigualdade dentro dos Países e entre eles;
    • ODS 11: Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis e por último;

“Os nossos princípios estão em sintonia com o conceito de Sustentabilidade, internacionalmente aceite. Igualmente para nós, as Comunidades devem conservar os seus hábitos, cultura aproximando-se do progresso e da qualidade de vida e foi nessa medida, que se percebeu que era replicável e escalável.”

4. Qual o impacto atual na comunidade da existência do projeto?

A presença da Fundação Cuerama, na comunidade da Aldeia da Cuerama, foi notória ao permitir, agora e com desenvolvimento no futuro, o acesso ao ensino, à saúde, a água potável e de ocupações laborais, para além da dependência da lavra para autoconsumo, sempre ao lado e em conjunto com a comunidade.

São cerca de 600 beneficiários directos que disfrutam dos trabalhos da Fundação na Aldeia Cuerama e cerca de 3.000 beneficiários indirectos.

PlayPause
Slider

SPACE

Indicadores do Projecto Cuerama:
  1. Educação – 6 salas de aula, 10 professores; 520 alunos por ano em 12 turmas no ensino escolar até ao 6.º ano; 130 alunos, por ano, na alfabetização de adultos;
  2. Empreendedorismo social – 6 negócios sociais (cestaria, carpintaria, olaria, costura, sabão artesanal e horticultura); novas actividades, com o envolvimento de cerca de 50 pessoas, na prestação de serviços à Fundação;
  3. Saúde – 600 refeições por dia; rastreio, nomeadamente o acesso de medicamentos essenciais a cerca de 1.000 pessoas; cerca de 300 crianças abrangidas na saúde materno infantil; cerca de 400 mulheres abrangidas no acesso à saúde.
5. Qual das 4   áreas   de   atuação   tem   tido   melhores   resultados   e   porquê?

A Fundação Cuerama de acordo com a sua vocação estabeleceu os seguintes eixos estratégicos: EDUCAÇÃO, SAÚDE, EMPREENDEDORISMO SOCIAL, DESPORTO E CULTURA.

Na Educação:

Em 2017 deu-se início à construção da Escola Primária, com 6 salas de aula, onde se lecciona, desde 2018 o ensino pré-escolar e escolar até ao 6º ano e ainda alfabetização para adultos;

Em 2020 iniciou-se a construção da Biblioteca, com conclusão em 2021. Para tal já foram angariados, nos últimos anos, milhares de livros, abrangendo diferentes áreas de conhecimento e cultura.

Na Saúde:

Foi construído em 2019 um Refeitório, que serve cerca de 600 refeições diárias para as crianças, professores e pessoal auxiliar da escola e das outras estruturas, bem como foi desenvolvida a horta pedagógica que fornece alimentos frescos para o refeitório;

Em 2021 está planeada a construção do Posto Médico. O Ministério da Saúde predispôs- se alocar um enfermeiro residente no Posto Médico assim que o mesmo se encontrar em funcionamento.

Empreendedorismo social:

Em 2020 foram criadas as Oficinas Pedagógicas, que permitirão o desenvovimento do empreendedorismo na comunidade, através da formação das pessoas e capacitação da mesma, em especial das Mulheres e dos alunos, para a melhoria das actuais e eventualmente de outras formas de sustento da Aldeia. O Projecto fomenta a produção de cestas, peças de cerâmica e costura, sabão artesanal, horticultura e carpintaria. O edifício das Oficinas Pedagógicas já se encontra em funcionamento, aguardando a instalação de painéis solares e baterias, prevista para 2021.

PlayPause
Slider

Transversal a todos os eixos estratégicos é fundamental:

A instalação de um sistema de energia alternativo que permita o acesso a diferentes e mais eficientes formas de estar e de desenvolvimento. O sistema escolhido foi o da energia solar por forma a reduzir a pegada ambiental da nossa acção na comunidade. Assim, em 2018 foram instalados painéis solares e baterias na Escola por forma a permitir a alfabetização de adultos que tinha lugar após o pôr do sol. Em 2021, está em curso um outro Projeto para se instalar painéis solares nas restantes infra estruturas da Fundação e na Comunidade.

6.    Qual a área de atuação mais difícil de trabalhar e o que poderia  fazer  a  diferença para    facilitar           o          seu      desenvolvimento?

A água potável e o saneamento tem sido o Projecto em que encontramos mais dificuldade uma vez que os meios para alcançar o plano inicial representam um valor muito elevado.

Devido à situação de seca em que o País actualmente atravessa, o plano inicial de acesso a água potável foi alterado e pretende-se fazer a abertura de um furo e a aquisição de um tanque para armazenamento da água, permitir o seu tratamento e respectivo acesso aos habitantes da comunidade e aldeias vizinhas.

7.   Quantos voluntários participam em média mensalmente no projeto e  o  que  deve    fazer-se    para  se   ser      voluntário?     há     voluntariado internacional?

O Projecto Cuerama tem recebido, de uma forma não regular, voluntários nacionais e internacionais, que contribuem para o desenvolvimento das actividades da Escola e das Oficinas Pedagógicas. Com o Covid, o Voluntariado encontra-se suspenso.

O desenvolvimento de programas de voluntariado vai permitir atingir os objectivos traçados pela Fundação, assimilando e preservando a cultura local, através da sua partilha com os voluntários. A Casa dos Voluntários na Cuerama está planeada ser construída este ano e albergar até 26 voluntários em simultâneo. Já se encontram abertas inscrições para o Programa de Voluntariado Nacional e Internacional em áreas da saúde, educação e desporto, a iniciar pós-Covid.

8.  Porquê ser parceiro do projeto Cuerama e quem pode ser parceiro?

Uma vez que este projecto foi iniciado com o apoio de empresas, no âmbito das suas Políticas de Responsabilidade Social, outras empresas nos têm contactado no sentido de saber de que forma podem criar projectos idênticos. Estamos abertos para partilhar contactos e ideias, assim como, os projectos de arquitectura, a forma como foi sendo construído o seu plano estratégico, de que forma foram ultrapassados os problemas e acreditamos que só através de parcerias o trabalho se torna sustentável.

Podem ser parceiros todas as pessoas individuais e empresas que partilhem dos mesmos valores e queiram contribuir para os mesmos fins da Fundação Cuerama.

Os principais apoios foram concedidos por duas empresas privadas angolanas, a NCR Angola Informática, Limitada e a Stylus, Distribuição de Material Informático que patrocinaram a construção da maioria do projecto.

A ONG Associação Cuerama é nossa parceira e tem estabelecido parcerias no sentido de dar apoio transversal às actividades da Fundação Cuerama tais como uma parceria estratégica com o Grupo José de Mello Saúde, Hospital CUF, em Portugal, através do Programa CUF Inspira, para acções de formação on-line de pessoal de Saúde na Aldeia, nas áreas Saúde Pública e Ginecologia/Obstetrícia, tão importante às parteiras tradicionais locais, formação em nutrição e fortificação dos alimentos entre outros temas pertinentes para a comunidade rural.

Outras empresas (entidades públicas e privadas) que estiveram envolvidas:

Educação:

A nível estatal, uma vez que o Projecto Cuerama contempla uma Escola Primária, a Fundação conta com o apoio do Ministério da Educação desde o primeiro ano lectivo, em 2018. Livros escolares, material escolar, a coordenação do Governo Provincial e Administração Municipal e Comunal e ainda com o Programa de Alfabetização e Aceleração Escolar (PAAE);

ADPP-Angola apoiou na selecção dos professores.

Saúde:

Na Saúde as Irmãs Missionárias Dominicanas do Rosário desenvolveram campanhas de consciencialização e de planeamento familiar na comunidade;

O Ministério da Saúde predispôs-se alocar um enfermeiro permanente no Posto Médico assim que o mesmo se encontrar em funcionamento.

Empreendedorismo social:

Comercialização de produtos sociais – Kinda Home através da missão KIAMA, em Luanda

Voluntariado:

A ONG “Dress a Girl around the World – Portugal” através das suas voluntárias confeccionam vestidos e calções e a Fundação Cuerama garante a entrega em diferentes comunidades em Angola, aos meninos e Mães mais necessitados, trazendo assim mais dignidade e alegria de viver.

Comunicação:

Criação da Marca Cuerama – Young Network

Gestão da Marca Cuerama nas redes sociais – Executive Angola

9.  Quantos mais projetos Cueramas se prevê a curto prazo, médio ou longo prazo?

Os principais projectos para o futuro são:

    • Com a biblioteca, acesso a dados e o sistema de energia solar teremos possibilidade de formação on-line para alunos e adultos nas diversas áreas desde a saúde a formar    novos  ofícios. Com esta realidade, em pleno Covid, surgiu o projecto “À distância de um click” que pretende encurtar a distância e colmatar o isolamento de uma população residente no interior rural de Angola, aproximando o Mundo à comunidade rural no interior. Como? Criando condições, formação e ferramentas on-line que sejam um motor acelerador ao desenvolvimento sustentável em meio rural;
    • Construção do Posto Médico em 2021;
    • Construção da Casa dos Voluntários em 2021;
    • Implementação de programas de voluntariado, nacional e internacional, a iniciar pós- covid, para o qual já estão abertas inscrições para voluntariado em áreas tais como saúde, educação e desporto;
    • Instalação de um sistema de tratamento de resíduos e entrega de água potável de uma forma sustentável até final de 2022;
    • Dinamização do conceito dos “Amigos da Cuerama” com a criação de Associações em vários países;
    • Procurement de fundos internacionais para o desenvolvimento dos projectos em causa;
    • Sustentabilidade de todos os projectos implementados pela Fundação porque há um grande desafio que é manter a qualidade e a Vida de cada Projecto;

Os produtos sociais aqui referidos encontram-se à venda na sede da Fundação Cuerama em:

Talatona Park, 14, 2.º Piso, Talatona Luanda, Angola

Tel: (244) 946 107 879

Email: geral@cuerama.org

Poderão       consultar        o        site:         cuerama.org        e       as        redes        sociais: https://www.instagram.com/projectocuerama/ e https://www.facebook.com/cuerama

“Ama e Ajuda-nos a Fazer o Bem”.

instagram