S.O.S – WATER

SSabias que segundo estatísticas da ONU, em 2050 projeta-se que pelo menos 1 em cada 4 pessoas em todo o mundo irá sofrer com cortes recorrentes de água?

Cada vez são mais os países que enfrentam escassez de água e o aumento da seca e da desertificação só piora esta tendência.

“1 milhão de mortes a cada ano estão associadas a nascimentos relacionados com a falta de acessibilidade de água. As infecções são responsáveis ​​por 26% das mortes neonatais e 11% da mortalidade materna”. (OMS / UNICEF 2019)

Sem água potável segura, instalações sanitárias e de higiene adequadas em casa e em locais de trabalho e na escola, é desproporcionalmente mais difícil para mulheres e meninas levarem uma vida segura, produtiva e saudável, por três razões:

  • Primeiro, mulheres e meninas geralmente têm a responsabilidade de coletarem água, que é frequentemente muito demorado e árduo.
  • Em segundo lugar, mulheres e meninas são mais vulneráveis ​​a abusos e ataques enquanto caminham para irem coletar água e irem à casa de banho a céu aberto;
  • E terceiro, as mulheres têm uma higiene específica e necessidades próprias durante a menstruação, gravidez e criação dos filhos.

PlayPause
Slider

Muitas vezes, o cumprimento das funções de coleta de água impede qualquer outra ocupação adicional ou participação na escola, e a marginalização é agravada pela indignidade e insegurança das mulheres por não terem um lugar privado para irem à casa de banho.

Atender às necessidades de mulheres e meninas em relação à água, saneamento e higiene é um fator-chave para alcançar a igualdade de género e desbloquear o potencial de mais de metade da sociedade.


Factos

  • 2 bilhões de pessoas vivem em áreas agrícolas com escassez de água alta a muito alta, dos quais 1.2 bilhão de pessoas – cerca de um sexto da população mundial – vivem em áreas agrícolas com severa restrição hídrica. FAO, 2020)
  • Mulheres e meninas são responsáveis ​​pela coleta de água em 8 entre 10 domicílios com água fora das instalações, portanto, reduzir a população com serviços limitados de água potável terá um forte impacto de género. (WHO and UNICEF, 2017)
  • Embora forneçam quase metade de toda a mão de obra agrícola em países de renda baixa e média, a produtividade agrícola das mulheres é em média 20-30% menor do que a dos agricultores. (FAO, 2017)
  • A redução do tempo necessário para coletar água de 30 para 15 minutos aumenta a frequência escolar das meninas para 12%, de acordo com um estudo na Tanzânia. UNICEF)

instagram