1,44 MILHÃO DE REFUGIADOS EM 60 PAÍSES PRECISARÃO DE REASSENTAMENTO EM 2020

1,44 milhão de refugiados em 60 países precisarão de reassentamento em 2020

refugiados

Novas estimativas são da Agência das Nações Unidas para Refugiados; no ano passado, apenas 92,4 mil refugiados foram reassentados em 25 países; agência da ONU apresentou estratégia para aumentar número de beneficiários.

Mais de 1,44 milhão pessoas que pediram abrigo em mais de 60 países precisarão de reassentamento em 2020, anunciou a Agência da ONU para Refugiados, Acnur.

O alto comissário para os Refugiados, Filippo Grandi, disse que é preciso “urgentemente que os países avancem e reassentem mais refugiados.”

Necessidades

De acordo com a pesquisa, as pessoas com maiores necessidades de reinstalação incluem refugiados sírios, cerca de 40%. A seguir estão cidadãos que deixaram o Sudão do Sul, 14%, e da República Democrática do Congo, 11%.


© UNHCR, the UN Refugee Agency

Grandi lembrou que “a esmagadora maioria, 84%, dos refugiados do mundo estão hospedados em regiões em desenvolvimento que enfrentam os seus próprios desafios económicos e de desenvolvimento e cujas populações podem viver abaixo da linha de pobreza.” Para o representante, “simplesmente tem que haver uma divisão mais equitativa das responsabilidades pelas crises globais.”

O representante afirmou que a ” história mostrou que, com um forte senso de propósito, os Estados podem se unir para responder coletivamente às crises de refugiados e ajudar milhões a alcançar a segurança, encontrar casas e construir futuros em novas comunidades.”

Regiões

A região do leste e nordeste de África é onde se encontram as maiores necessidades de reassentamento, quase 450 mil pessoas. Segue-se a Turquia, 420 mil, o Médio Oriente e Norte da África, 250 mil, e a região central de África e região dos Grandes Lagos, onde quase 165 mil pessoas precisam de um novo local para viver.

Devido à lacuna entre o número de refugiados que precisam de reassentamento e os lugares disponibilizados pelos governos em todo o mundo, este está disponível apenas para uma fração dos refugiados do mundo.

No ano passado, 25 países admitiram 92,4 mil refugiados.

Cerca de 55,6 mil foram transferidos através de programas facilitados pelo Acnur.

Estratégia

A agência e os parceiros apresentaram esta semana uma Estratégia de Três Anos sobre Reassentamento e Caminhos Complementares, para 2019-2021.

A estratégia visa aumentar o número de lugares de reassentamento e a disponibilidade de caminhos complementares para admissão, assim como expandir o número de países que oferece reassentamento.

Grandi disse que esta iniciativa “representa uma oportunidade única para traduzir as aspirações de maior solidariedade e partilha de responsabilidades em resultados tangíveis na forma de soluções para os refugiados.”

A estratégia pretende que, até 2028, 3 milhões de refugiados beneficiem de proteção e soluções eficazes através de reassentamento em 50 países.
Fonte: ONU News
Instagram
View this post on Instagram

A post shared by Nações Unidas (@nacoesunidas) on


Instagram
View this post on Instagram

A post shared by ONU News (@onunews) on

refugiados