PROGRAMA MUNDIAL DE ALIMENTOS É O PRÉMIO NOBEL DA PAZ

A Agência da ONU é a maior organização humanitária global atuando na questão da fome e promovendo a segurança alimentar; Comité Nobel da Noruega destaca capacidade impressionante da agência em intensificar esforços na pandemia.

 O Comité Nobel da Noruega revelou esta sexta-feira que o Programa Mundial de Alimentos, PMA, é o vencedor do Prémio Nobel da Paz de 2020.

O pronunciamento oficial foi apresentado  em Oslo pela presidente do comité, Berit Reiss-Andersen.

 A agência da ONU receberá o reconhecimento pela assistência alimentar fornecida a milhões de pessoas em todo o mundo, em particular durante a pandemia do novo coronavírus.

 Em nota, o secretário-geral da ONU, António Guterres, afirma que o PMA “é a primeira resposta do mundo na linha de frente da insegurança alimentar.”

Segundo ele, “em um mundo de abundância, é inescrupuloso que centenas de milhões de pessoas vão para a cama todas as noites com fome.”

O chefe da ONU contou que as mulheres e os homens do PMA enfrentam o perigo e a distância para entregar sustento que salva vidas a pessoas com vidas arrasadas por conflitos e desastres, crianças e famílias que não sabem de onde vem sua próxima refeição.

Guterres destacou também “uma fome de cooperação internacional”, dizendo que a agência “também alimenta essa necessidade.”



ODSs

Em 2019, quase 100 milhões beneficiários tiveram ajuda em 88 países. Foram vítimas de insegurança alimentar aguda e fome, incluindo em situações onde a combinação de conflito e da pandemia aumentou o número de pessoas que estão na iminência da fome.

O comité do Nobel realça que diante da pandemia, o Programa Mundial de Alimentos demonstrou “uma capacidade impressionante” de intensificar seus esforços.

A erradicação da fome é um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU adotado pelos países em 2015.

 Apoio 

Cerca de 135 milhões de pessoas sofreram de fome aguda em 2019, um recorde em anos. A guerra e os conflitos armados são apontados como os principais responsáveis pela situação.

O comitê realça que o mundo corre o risco de passar por uma “crise de fome de proporções inconcebíveis”, se o PMA e outras agências de assistência alimentar não receberem o apoio financeiro que pediram.

O pronunciamo realça a ligação entre a fome e o conflito armado como um círculo vicioso: a guerra e o conflito podem causar insegurança alimentar e fome, assim como a fome e a insegurança alimentar podem gerar conflitos latentes e o uso da violência.

© PMA/Hani Al Homsh


instagram
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por World Food Program USA (@wfpusa) em