NY COM MOVIMENTO #WEARNEXT

Ocombate ao desperdício e à poluição na indústria do vestuário não passam apenas de palavras para a Big Apple, mas também atos que já estão visivelmente a dar resultados, em toda a cidade de Nova Iorque.

Através da iniciativa britânica “Make Fashion Circular,” as organizações envolvidas fecharam parcerias com entidades de recolha, reciclagem e empresas de revenda.

PlayPause
Slider

Segundo o comunicado de imprensa da Fundação Ellen MacArthur (que está ativamente envolvida no processo): “os aterros de Nova Iorque recolhem cerca de 90 milhões de kg de roupa por ano. Além disso, 73% dos materiais usados para produzir roupas, em todo o mundo, são deitados num aterro ou queimados depois de descartados, enquanto menos de 1% das roupas antigas são reutilizadas para criar roupas novas”.

A partir de 4 de março até 9 de junho, mais de 1.100 lojas estarão envolvidas no movimento #WearNext, assim como outros locais que irão funcionar como pontos de entrega, para as roupas ditas “indesejadas”.

PlayPause
Slider

Marcas como a Reformation, H&M, Stella McCartney, Burberry, Nike, Gap e marcas de roupa em segunda mão, como Bank and Vogue, Hallotex, I: CO, Lenzing e ThredUp unem esforços no combate a esta problemática que é um assunto de extrema importância para todos nós.

View this post on Instagram

A post shared by Ellen MacArthur Foundation (@ellenmacarthurfoundation) on

A iniciativa “Make Fashion Circular” foi criada pela Fundação Ellen MacArthur, em maio de 2018, para se mobilizarem esforços internacionais na criação de modelos de negócio mais éticos e “circulares”, dentro da indústria da Moda.

A Moda só pode ser considerada “bela” e um bem comum, se for realmente tratada e cuidada – “de dentro, para fora”.

© Ellen MacArthur Foundation