NEOMEDIC – DIABETES MELLITUS (DM)

NEOMEDIC

É um transtorno metabólico, que se caracteriza por Hiperglicemia (níveis elevados de açúcar no sangue).

Etiopatogenia:

A DM é uma síndrome de etiologia múltipla, decorrente da deficiência absoluta de secreção de insulina, ou à redução da eficácia biológica desse hormônio (ou ambas).

Caracteriza-se por hiperglicemia, com distúrbio do metabolismo dos carboidratos, lipídios (gordura) e proteínas.

Classificação:

A Organização Mundial da Saúde (OMS), reconhece três formas de diabetes:
Diabetes Mellitus tipo 1

Diabetes Mellitus tipo 2

Diabetes Mellitus Gestacional

DM 1: Anteriormente conhecida como Diabetes dependente de Insulina (insulino dependente), ocorre em qualquer idade, e se diagnostica com maior frequência em crianças, adolescentes e adultos jovens. Caracteriza-se pela deficiência absoluta de insulina por destruição das células beta do pâncreas. É de origem autoimunitária e idiopática. Pacientes com este tipo, necessitam de tratamento com insulina exógena diariamente.

DM 2: Representa 90-95% dos casos, anteriormente conhecida como Diabetes não dependente de insulina, ocorre em qualquer idade, mais frequente em adultos após os 40 anos, causada por uma interação de factores genéticos e ambientais (Sedentarismo, obesidade, envelhecimento). Caracteriza-se principalmente por defeitos na ação de insulina (Resistência à insulina), defeitos na secreção pancreática de insulina (deficiência Insulínica relativa) e defeitos na regulação da produção hepática de glicose (Resistência insulínica no fígado). Os defeitos na ação de insulina podem ser por causas genéticas, por doenças pancreáticas (pancreatite, neoplasia), por endocrinopatias (Síndrome de cushing, feocrocitoma) ou por fármacos (Glicocorticoides,Tiazidas).

DM Gestacional: é a diminuição da tolerância à glicose, diagnosticada pela primeira vez durante a gestação, podendo ou não persistir após o parto.

Aqueles pacientes de alto risco para diabetes Mellitus e que na primeira consulta de pré-natal, no primeiro trimestre da gestação, preenchem os critérios diagnósticos de diabetes, fora da gestação, serão classificados como DM2 prévio à gestação ou também chamada de DM Franco diagnosticado na gestação.

Principais causas: As hormonais da gestação (principalmente esteróides e lactógeno planetário, que poderiam bloquear a ação da insulina) e a herança genética.

Fisiopatologia:

A Diabetes Mellitus é uma doença crónica, que ocorre em consequência da produção insuficiente de insulina ou de sua utilização ineficaz. A insulina é um hormônio produzido no pâncreas,cuja função é transportar a glicose da corrente sanguínea para o interior das células do organismo.

NEOMEDIC
NEOMEDIC
NEOMEDIC
 
© Wayne Fotografias
Substrato Fisiopatológico:

Os principais substratos utilizados são: Lactato do músculo, glicerol do tecido adiposo e aminoácidos da proteólise celular. Para isto acontecer, os principais processos são: Catabolismo dos lipídios: Lipólise = Clivagem das triglicérides, liberando ácidos graxos livres.

Quadro Clínico:

Os sintomas podem aparecer de forma súbita e consistem essencialmente em:

Poliúria (quantidade excessiva de urina)

Polidipsia (sede excessiva)

Polifagia (fome excessiva)

Perda de peso

Transtorno visuais

Diagnóstico: É feito por meio da medição de glicose plasmática em jejum, que deve estar entre 70 a 110mg/ 100ml de sangue.

Se o resultado for maior ou igual a 126 mg/do em dois exames seguidos, é diagnosticado DM.

Se os números apontarem entre 110 a 125 mg/dl, pede-se o Teste de Tolerância oral à glicose (TOTG), e a hemoglobina glicada.

Complicações:

Do ponto de vista Crónico: As pessoas acabam por complicar com: Retinopatia Diabética (lesões a nível dos olhos)

Nefropatia diabética (lesões a nível dos rins)

Neuropatia diabética (degeneração progressiva dos nervos) com predisposição aguda de fazer infarto agudo do miocárdio silente ou quadros de Acidente Vascular cerebral (AVC).

Do ponto de vista Agudo: temos os casos de hipoglicemia, Cetoacidose diabética, Acidose Láctica.

NEOMEDIC
NEOMEDIC
NEOMEDIC
NEOMEDIC
NEOMEDIC
NEOMEDIC
PlayPause
 
© Wayne Fotografias
Modo de prevenção:

Reduzir o consumo de açúcar, sal e gorduras

Consumir diariamente verduras e legumes

Evitar o tabagismo

Praticar actividades físicas pelo menos 30 min/dia.

Tratamento:

Para conseguir um bom controlo da DM em qualquer tipo é necessário seguir a Dieta adequada, realizar atividades físicas, evitar o uso de álcool, tabaco e outras drogas, e os demais tratamentos farmacológicos.

No DM1: Injeções de insulina

No DM2: frequentemente medicamentos por via oral e, às vezes, injeções de outros medicamentos ou de insulina.

Dieta, atividade física e educação,são os pilares do tratamento do Diabetes e muitas vezes são as primeiras recomendações dada a pessoas com diabetes leve.

Perder peso é importante para as pessoas que estão com excesso de peso.

As pessoas que continuam a ter valores de glicemia elevados apesar de terem feito mudanças no estilo de vida ou cujo valor de glicemia é muito alto, bem como as pessoas com diabetes 1 (independentemente do valor da glicemia) precisam de medicamentos.

NEOMEDIC
NEOMEDIC
NEOMEDIC
NEOMEDIC
NEOMEDIC
NEOMEDIC
PlayPause
 
© Wayne Fotografias

Orientação Dietética: todos os pacientes diabéticos devem receber instruções individualizadas sobre dieta…As dietas sem restrições são desaconselháveis para pacientes diabéticos que necessitam de insulina, até que os métodos novos de reposição de insulina estejam disponíveis para assegurar padrões mais normais de liberação hormonal em resposta às demandas metabólicas. O consumo de várias refeições pequenas com restrição dos açúcares simples ainda deverá ser recomendado.

Actividade Física moderada: é um método excelente para melhorar a utilização de gorduras e carboidratos pelos pacientes diabéticos…O equilíbrio criterioso do tamanho e da frequência das refeições com a prática de exercícios moderados regulares, geralmente consegue estabilizar a dose de insulina dos pacientes diabéticos, que tendem a perder o controle facilmente…Os exercícios extenuantes podem desencadear hipoglicemia nos pacientes desinformados e, por esta razão, os diabéticos devem ser orientados a reduzir a dose de insulina ou ingerir suplementos de carboidratos, antes de actividades físicas extenuantes.

A injeção de insulina em uma área mais distantes dos músculos mais envolvidos no exercício pode ajudar a atenuar a hipoglicemia induzida pelo esforço, porque a insulina injetada dentro dos músculos exercitados é mobilizada  mais rapidamente.

Educação:

É a tarefa mais importante do médico encarregado de cuidar dos pacientes diabéticos. É importante lembrar que a educação é necessária,  não apenas para pacientes diabéticos recém diagnosticados e seus familiares, mas também para aqueles com a doença diagnosticada a qualquer tempo, que em alguns casos jamais foram instruídos adequadamente acerca de sua doença ou que não podem estar cientes das vantagens associadas ao tratamento do diabetes.

O “currículo educativo” deve incluir explicações sobre a natureza da doença, suas complicações agudas e crônicas potenciais e informações sobre de que forma essas complicações podem ser evitadas ou pelo menos detectadas e tratadas precocemente.

Fármacos orais para Hiperglicemia:

Os pacientes devem receber informações sobre os princípios do tratamento hipoglicemiante (inclusive informação sobre tempo de início, pico e duração da ação e quaisquer efeitos adversos dos agentes farmacológicos que estiverem sendo usados).

Além disso,os pacientes devem estar conscientes da dose máxima recomendada para o agente oral que estiverem usando, e devem aprender a perguntar sobre a possibilidade de interações farmacológicas, sempre que quaisquer fármacos novos forem acrescentados à sua prescrição.

Recomenda-se que pacientes com quaisquer dos tipos de diabetes, o objectivo seja conseguir níveis de glicemia pré-pandrial entre 80-120mg/dl,e um valor médio de glicemia ao deitar entre 100-140mg/dl,hemoglobina glicada (HbA1c) menor que 7% (Variação para indivíduos sem diabetes: 4-6%).

Evidentemente essas metas devem ser modificadas levando-se em consideração a capacidade de o paciente implementar seu esquema de tratamento, o risco de hipoglicemia grave e outros fatores pessoais que possam reduzir o benefício desse controle rigoroso.

*Este artigo teve o apoio da Neomedic Angola.

NEOMEDIC
NEOMEDIC
NEOMEDIC
 
PUB