ECOANGOLA: CONSUMO SUSTENTÁVEL E CONSCIENTE

EcoAngola

Ser sustentável é ter um conjunto de atitudes, ideias, práticas económicas,  sociais e ecológicas, viáveis e correctas (EcoAngola, 2020); e está relacionada  com o desenvolvimento sustentável, que é a capacidade de satisfazer as  necessidades actuais sem comprometer a capacidade das gerações futuras.

Este artigo tem como objectivo alertar a sociedade e as instituições, sobre a  necessidade de alterar os hábitos de compra e consumo dos angolanos, de  modo a reduzir os impactos ambientais negativos e ter um ambiente mais limpo  e sadio.

Porquê comprar e consumir de forma consciente e sustentável? E como fazê-lo?

A forma irresponsável como a população compra e consome tem contribuído  para muitos problemas ambientais, como a poluição, redução dos recursos  naturais e a perda da biodiversidade. Isto representa um problema não só  ambiental mas também social, pois a qualidade de vida das pessoas depende  da capacidade do homem de viver dentro dos limites dos recursos disponíveis.

Ao adoptarmos o consumo consciente, contribuímos para o uso racional dos  recursos naturais, diminuição da poluição, redução do desperdício e outros  impactos ambientais negativos. Além disso, são incentivadas práticas de  preservação ambiental como a reciclagem, o tratamento de resíduos e águas  residuais, a diminuição na emissão de gases poluentes, entre outros.

A primeira coisa a fazer para se comprar e consumir de forma consciente é  combater o consumismo, adquirindo somente o necessário. É fundamental  saber o ciclo de produção dos produtos desejados, para avaliarmos a pegada  ecológica dos mesmos (ter em conta os recursos utilizados nas etapas de  produção e a poluição gerada, por exemplo). Existem inclusive selos e/ou  rótulos ambientais em diversos produtos, que indicam se estes se encontram  ou não dentro dos parâmetros ambientais pretendidos e como podemos dar  uma finalidade mais adequada.


EcoAngola
EcoAngola
EcoAngola
 

Por outro lado, adquirir produtos locais é igualmente importante, porque  garante a utilização dos recursos naturais e energia de forma mais eficiente,  reduzindo as emissões poluentes (como a causada pelos transportes, durante  a importação e exportação) e outros impactos ambientais (Verde Ghaia, 2019).

Quanto menor for o tempo de transporte e distribuição de determinado produto,  ou a distância entre a sua origem e o local de consumo, maior será a qualidade  do mesmo e haverá menor impacto ambiental. Importa referir que a compra de  produtos nacionais representa poupança para o consumidor final e ao mesmo

tempo promove hábitos saudáveis, reduzindo a pegada ecológica de cada  indivíduo, e promove a economia local (Alcouce, 2020).

É necessário que se faça uma reflexão durante a compra e consumo de algo:

  • Será que preciso mesmo de comprar este produto?
  • Foi produzido por quem e como?
  • Que tipo de resíduo o produto gera?
  • Em que quantidades?
  • O resíduo pode ser reaproveitado?
  • O resíduo pode ser reciclado e se sim, por quem?
  • Onde irá parar o resíduo se não for descartado de forma correcta? Que danos pode o resíduo causar ao ambiente?
Perfil do consumidor consciente

O consumidor consciente é aquele que ao escolher o que comprar, além de  questões como preço e marca, leva também em conta o ambiente, a saúde dos  seres vivos e as relações justas de trabalho. Busca o equilíbrio entre a  satisfação pessoal e a sustentabilidade, maximizando as consequências  positivas e minimizando as negativas.

O consumo consciente pode ser praticado no dia-a-dia, por gestos simples que  levem em conta os impactos da compra, uso e descarte de produtos, ou a  escolha das empresas das quais comprar, em função de seu compromisso com  o desenvolvimento sócio-ambiental.

Compra sustentável nas empresas

Uma organização sustentável é aquela que busca o lucro, sem prejudicar o  ambiente e a comunidade, e em cada um dos processos internos, as questões  ambientais são respeitadas e cumpridas, e não somente escritas no papel.  Geralmente é uma empresa comprometida em comprar de forma sustentável,  para atender às suas necessidades em termos de bens e serviços,  beneficiando não só a si mesma, mas também a sociedade, minimizando os  impactos negativos que todos podemos causar. Isto é conseguido ao assegurar  que as condições de trabalho dos funcionários e dos seus fornecedores sejam  decentes, os produtos ou serviços adquiridos sejam sustentáveis, considerando  questões como a desigualdade e a pobreza.

A compra sustentável não pode ser utilizada apenas como uma “bandeira” ou  “marketing positivo”, mas representa ganhos reais para as organizações,  proporcionando opções mais inteligentes tanto do ponto de vista financeiro  (atracção de investimentos e facilidade de novas parcerias e contractos) como  de impactos ambientais e sociais. Garante melhor reputação, vantagem  competitiva, aumento da produtividade, optimização dos custos e estímulo à  inovação do mercado.

A Norma Internacional ISO 20400:2017 sobre compras sustentáveis,  estabelece um conjunto de directrizes, que podem ser adoptadas por qualquer organização que queira ser sustentável, aplicando-se a todas as decisões de  compra (material de escritório, energia, materiais de construção e muito mais),  orientando as empresas a serem conscientes, para a melhor decisão na hora  de seleccionar o que comprar, de quem comprar e como os bens e serviços  adquiridos serão usados internamente ou pelos seus clientes (embalagens  sobretudo).

Pesquisas sobre o consumo consciente

Foi realizada em 2018 uma pesquisa sobre o assunto no Brasil, pelo Instituto Akatu – organização não governamental, que trabalha na sensibilização e  mobilização da sociedade, para o consumo consciente. A pesquisa está na 5.ª  edição e o objectivo é avaliar a consciência e o comportamento do consumidor  rumo ao consumo consciente, a sua percepção e expectativa quanto às  práticas de sustentabilidade e responsabilidade social das empresas. Foram  entrevistadas 1.090 pessoas, com mais de 16 anos, de todas as classes  sociais e de 12 capitais.

A partir de um Teste do Consumo Consciente (TCC), que considerou 13  comportamentos dos consumidores, os pesquisadores analisaram o quanto  algumas atitudes fazem parte da rotina dos entrevistados. Categorizando os  consumidores em quatro (4) perfis: “indiferentes” – aqueles que aderiram até 4  comportamentos, “iniciantes” – de 5 a 7, “engajados – de 8 a 10” e  “conscientes” – de 11 a 13.

Um dos principais resultados foi o crescimento do segmento de consumidores  “iniciantes”, que correspondia a 32% em 2012 e em 2018 aumentou para 38%  o que mostra que os consumidores indiferentes podem melhorar e se tornar  iniciantes em sua consciência de consumo.

EcoAngola
EcoAngola
EcoAngola
 

A pesquisa aponta que são 76% os menos conscientes (“indiferentes” e  “iniciantes”) em relação ao consumo e entre os mais conscientes estão os  idosos e as mulheres.

EcoAngola
EcoAngola
EcoAngola
 

O interessante desta pesquisa é que ela fornece dados que podem ajudar  entidades públicas e privadas, a direccionarem melhor as suas acções de  sensibilização e promover uma mudança mais realista.

Situação em Angola

O planeamento de compras para evitar exageros, deve contemplar atitudes  conscientes que contribuam para um mundo melhor e sustentável (PKT  Desenvolvimento Empresarial, 2019). Algumas empresas como a Refriango  implementaram o SGA (sistema de gestão ambiental), com o objectivo de  melhorar a performance ambiental e contribuir para a melhoria do meio  envolvente (Refriango, 2020). Ela assume a ambição na prevenção e controlo  de impactos ambientais, e o respeito na aplicação da regulamentação aplicável  a nível nacional.

O grupo Castel Angola, da qual faz parte a Coca-Cola trabalha com ética e  obedecendo a legislação. Reformulou a sua Política de Sustentabilidade para  apoiar de forma mais activa, acções que beneficiem o seu entorno (Grupo Castel Angola, 2020), particularmente porque a Coca Cola é considerada uma  das marcas que maior pegada ecológica tem a nível global.

Os angolanos mudaram o seu modo de consumo por causa da pandemia  COVID-19, pois as importações reduziram e as pessoas viram-se obrigadas a  comprar de fornecedores locais, particularmente bens alimentares e produtos  de higiene.

Profissões que perderam o seu espaço no mercado, voltaram a ser  valorizadas, como é o caso dos costureiros, pois a subida dos preços, tem  reduzido o poder de compra da população, que ao invés de comprar um item  novo, opta pelo concerto. Os consumidores que têm em suas casas contadores  de energia e água, também são geralmente mais conscientes em relação ao  uso desses recursos.

Atitudes e acções ao nosso alcance

Práticas sustentáveis e conscientes devem fazer parte da nossa vida É  extremamente importante fazermos reflexões sobre o nosso consumo,  especialmente se percebermos o porquê de termos de tomar acções que  muitas vezes contrariam a nossa própria cultura, hábitos e tradições. É  necessário que cuidemos do planeta em que vivemos e pequenas atitudes  podem fazer a diferença, tais como:

  • Reduzir o nosso consumo;
  • Reutilizar e reciclar os nossos resíduos;
  • Transformar os resíduos orgânicos em adubo;
  • Contribuir para a educação ambiental no seio da comunidade, família e amigos;
  • Consumir menos energia e água;
  • Reduzir o consumo de sacos plásticos (substitua pelos ecobags – feitas em  algodão) e do plástico de uso único (palhinhas e loiça descartáveis);
  • Utilizar papel reciclável;
  • Consumir produtos locais e naturais;
  • Não comprar por impulso;
  • Comprar móveis de madeira certificada;
  • Incentivar a sociedade a adoptar práticas conscientes e a participar de  campanhas ambientais;
  • Ter sempre em mente os 5Rs (recusar, repensar, reduzir, reutilizar e só no fim  reciclar).
EcoAngola
EcoAngola
EcoAngola
 

Portanto, pode-se afirmar que os angolanos precisam de mudar os seus  hábitos de consumo, as empresas devem trabalhar de modo sustentável, para  garantir o crescimento económico dos negócios e das comunidades, sem  prejudicar o ambiente. O Instituto Nacional de Estatística (INE), o Instituto  Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC) e outras organizações públicas e  privadas devem unir esforços, no sentido de obter informações sobre o perfil do

consumidor angolano e todos devem ter um papel activo no processo de  mudança, para a adopção de melhorias.

O consumo consciente é uma questão de cidadania e pequenas acções praticadas por várias pessoas, geram grandes impactos.

Bibliografia
Alcouce, M. (2020). Retrieved 09 10, 2020, from https://ecoangola.com/pegada-ecologica-entenda-o-que-significa-e calcule-a-sua/

Cempre. (2020, Setembro 21). Cempre Informa. Retrieved 09 21, 2020, from http://www.cempre.org.br/

Coca-Cola European Partners Iberia. (2018). Coca-Cola aposta na sustentabilidade ambiental. Retrieved 09 15, 2020, from https://www.ccepiberia.com/pt/noticias/coca-cola-aposta-na sustentabilidade-ambiental/

EcoAngola. (2020). Sustentabilidade . Retrieved 09 10, 2020, from https://ecoangola.com/sustentabilidade/

Grupo Castel Angola. (2020). RESPONSABILIDADE SOCIAL E CORPORATIVA. Retrieved 09 10, 2020, from https://grupocastelangola.com/responsabilidade-social/#

Hoinaski, F. (2017). ISO 20400: CONHEÇA AS NORMAS DA COMPRA SUSTENTÁVEL. Retrieved 08 29, 2020, from https://ibid.com.br/blog/iso 20400-conheca-as-normas-da-compra-sustentavel/

Lar Plásticos. (2020). 5 RS: MUDAR OS HÁBITOS É PENSAR NO MEIO AMBIENTE. Retrieved from LAR PLASTICOS : https://www.larplasticos.com.br/ultimas-noticias/5-rs-mudar-os-habitos-e pensar-no-meio-ambiente/

PKT Desenvolvimento Empresarial. (2019). O que é uma empresa sustentável? Retrieved 09 10, 2020, from https://pktdesenvolvimento.com.br/o-que-e-empresa-sustentavel/

Refriango. (2020). Unidade Industrial da Refriango. Retrieved 09 10, 2020, from http://refriango.com/refriango/eco-refriango/

The Coca-Cola Company. (2018). Mundo Sem Resíduos: entenda a nova visão sustentável da The Coca-Cola Company para embalagens. Retrieved 09 15, 2020, from https://www.cocacolabrasil.com.br/historias/entenda-a-nova-visao sustentavel-da-the-coca-cola-company-para-embalagens

Verde Ghaia. (2019). Como se tornar uma empresa sustentável? Retrieved 09 15, 2020, from https://www.consultoriaiso.org/como-se-tornar-uma-empresa sustentavel/

Verde Ghaia. (2019). O que a norma ISO 20400 diz sobre compras sustentáveis? Retrieved 09 15, 2020, from https://www.consultoriaiso.org/o-que-sao-compras-sustentaveis/

VG Resíduos. (2019). Sete práticas sustentáveis que podem melhorar a imagem da sua empresa. Retrieved 09 10, 2020, from https://www.vgresiduos.com.br/blog/sete-praticas-sustentaveis- que podem-melhorar-a-imagem-da-sua-empresa/