PROTETORES SOLARES, EIS A QUESTÃO…

PROTETORES SOLARES

PROTETORES SOLARES 

Ano após ano é cada vez mais falada a importância dos protetores solares e os benefícios trazidos por eles, na nossa vida diária, principalmente agora com a chegada de maior calor, na Europa.

Mas serão todos os protetores benéficos?

“A agência reguladora de medicamento dos EUA, Food and Drug Administration divulgou um novo estudo que diz bastar apenas um dia para as substâncias químicas presentes nos protetores solares penetrarem no nosso sistema sanguíneo.”

PROTETORES SOLARES© Annie Spratt


A análise feita por um grupo de investigadores, cujas conclusões foram publicadas na revista científica Journal of the American Medical Association, revela a existência de ingredientes nos protetores solares – sejam em creme, spray ou loção – que são absorvidos pela pele e penetram no sistema sanguíneo em doses acima das recomendadas pelos especialistas.

Ou seja, a investigação conclui que, se os protetores solares forem usados como é aconselhado, (de duas em duas horas e na quantidade de 2mg/cm2), logo após o primeiro dia de uso ocorre absorção e surgem concentrações plasmáticas superiores ao que seria de esperar. Além disso, a equipa deu conta de que a concentração sanguínea de três dos ingredientes continuava a aumentar à medida que os protetores eram aplicados ao longo do dia.


© iHealthTube.com

Os testes analisaram nomeadamente a concentração de ativos como a avobenzona, oxibenzona, octocrylene e ecamsule, tendo sido constatado que excederam as quantidades máximas.

Em Portugal, o oxybenzone não tem sido um ingrediente presente dos protetores comercializados, já que esta substância foi uma das encontradas em excesso após a realização das análises.

Não podemos, porém, basear-nos apenas num estudo para concluir todos os riscos que estes ativos têm no corpo humano e por isso, existem regulamentações que permitem a utilização dos mesmos, monitorizando-os para que não ultrapassem os limites da lei. É necessário efetuar mais análises para comprovar os efeitos desses ingredientes, mas mesmo assim, o organismo não recomenda que se deixe de usar protetor solar.

Theresa Michele, a diretora da divisão de medicamentos não prescritos da FDA indica que “só porque os ingredientes são absorvidos isso não significa que eles não são seguros. É por essa razão que estamos a pedir dados adicionais”.


PROTETORES SOLARES© mohamed ajufaan | unsplash


Então, o que devemos fazer?

Nenhum tipo de proteção solar não é solução, mas tem de haver uma escolha consciente na compra do nosso protetor. Será consciente advertir alguns químicos, para que possamos ficar precavidos em relação ao futuro e minimamente mais descansados, mas visto que existem sempre análises e estudos a serem feitos em relação a este assunto, não saberemos quem tem mesmo razão.

O que evitar e porquê?

Environmental Working Group’s (EWG) é uma organização que se dedica a pesquisar substâncias químicas nocivas para a saúde e para o meio ambiente. Esta organização disponibiliza um banco de dados que nos ajuda a encontrar os melhores produtos, pois diz-nos quais os ingredientes que o produto em questão contem e a sua ação/reação química.

  • Oxibenzona (benzophenone-3): polui os oceanos, pode ser absorvida pela pele e está relacionada a distúrbios hormonais. É proibido na Suíça.
  • Ensulizole (phenylbenzimidazole sulfonic acid): está relacionada ao cancro apesar de ser um ingrediente de médio risco.
  • 4-metilbenzilideno-cânfora (4-methylbenzylidene camphor): relacionado com distúrbios endócrinos.
  • Octinoxato (ethylhexyl methoxycinnamate): associado a alergias e distúrbios hormonais.

PROTETORES SOLARES© ciprian


Links bibliográficos.

PROTETORES SOLARES